CONSTRUINDO APRENDIZAGEM ATIVA COM MAPAS CONCEITUAIS: PERCEPÇÕES E UTILIZAÇÃO

Érica Aparecida Coelho, Silvane Guimaraes da Silva Gomes, Wellington Adilson Domingos Júnior, Thalita Rodrigues Rossi, Pedro Eni Lourenço Rodrigues, Luciano Fialho Soares

Resumo


Despertar o interesse dos alunos durante as aulas é considerado um desafio para os professores, pois as metodologias de ensino tradicionais, para a maioria dos estudantes, tornam a sala de aula um ambiente pouco interessante e desmotivador. Assim sendo, ter à disposição recursos didáticos bem planejados, aliados a uma boa estratégia de ensino com metodologias mais participativas em sala de aula são pontos de partida para alcançar processos mais avançados de reflexão, de integração cognitiva, de generalização e reelaboração de novas práticas. Para isso, o desenvolvimento de mapas conceituais se configura como uma metodologia capaz de favorecer a motivação, o interesse e a autonomia do aluno para a aprendizagem, além de propiciar a inclusão social. Nesse sentido, o presente artigo objetiva apresentar percepções sobre a utilização do mapa conceitual como metodologia ativa na prática docente. Trata-se de um estudo de metodologia mista com aspectos qualitativos, quantitativos e descritivos, realizado através da coleta de dados a partir de uma atividade planejada. Os resultados obtidos poderão fornecer bases para um repensar da educação, visando a melhoria dos processos de ensino-aprendizagem.


Palavras-chave


Mapa conceitual; Metodologia Ativa; Estratégia de Ensino.

Texto completo:

PDF


ISSN - 1982-6109 - Qualis:B1